31.1.06

Selênio e o Tratamento de Cânceres

(é uma substância com evidências de que pode ajudar no tratamento, embora as pesquisas não sejam conclusivas a este respeito)

O Selênio é um elemento químico, um micronutriente mineral presente no solo e absorvido por várias plantas que nos servem como alimentos. É obtido na nossa dieta pela ingestão de cereais, carne, peixe e ovos. A Castanha do Pará é uma fonte particularmente rica de selênio. Ele é um antioxidante com importante papel na eliminação de radicais livres e é essencial a muitos processos corporais, estando presente nas células de quase todas as partes do corpo.

Sua utilidade como agente anticâncer foi descoberta quase que por acidente em um estudo com humanos onde ele foi testado como preventivo para o câncer de pele (1). Apesar de ter sido verificado que ele não altera a incidência daquele tipo de câncer, descobriu-se que tem influência substancial na ocorrência de outros tipos de câncer, incluindo o de pulmão, o colo-retal e o de próstata, além de influenciar a incidência total de cânceres. Neste estudo o efeito mais dramático ocorreu em relação ao câncer de próstata, a redução da incidência nos pacientes que receberam selênio foi de 63%, quando comparada à incidência nos pacientes que receberam o comprimido de placebo (grupo de controle). A incidência de câncer cerebral não foi registrada nesse estudo.

Uma vez que foi demonstrado que o selênio é capaz de prevenir o surgimento de vários tipos de câncer, a questão que veio a seguir é se ele também é útil para tratar os casos em que a doença já existe e há evidências de que isto seja verdade. Em uma pesquisa de laboratório com camundongos, nos quais foram implantadas células de melanoma (um tipo de câncer), concluiu-se que a suplementação alimentar com selênio inibiu expressivamente o crescimento de metástases pulmonares (2). Outros estudos de laboratório mostraram a capacidade de inibir o crescimento de células de gliomas (3) e estudos recentes identificaram os mecanismos de ação do selênio como sendo a inibição da Proteína Kinase C (4) (sabidamente importante no crescimento dos gliomas) e a inibição da angiogênese (5).

É importante destacar que o selênio pode ser altamente tóxico em altas dosagens e que o grau de toxidade varia de acordo com a formulação pela qual ele é administrado. A Selenometionina é a formulação preferida em pesquisas, por conta de sua baixa toxidade. A maioria destas pesquisas usa doses de 200 micro-gramas/dia, mas doses de 400 a 800 mcg/dia tem sido usadas sem evidências de toxidade.

Como os níveis de toxidade estão estimados para algo em torno de 5000 micro-gramas/dia e há bons indícios de que o selênio possa ajudar substancialmente, no caso específico do meu pai estamos administrando duas doses diárias de 100 micro-gramas em comprimidos do suplemento alimentar fabricado pela empresa FDC, que pode ser encontrado facilmente nas drogarias.


Bibliografia:
1- Clark, L. C. et al. Effects of selenium supplementation for cancer prevention in patients with carcinoma of the skin. A randomized controlled trial. Nutritional Prevention of Cancer Study Group. JAMA, 1996, Vol. 276 (24), pp. 957-1963
2- Yan, L. et al. Dietary supplementation of selenomethionine reduces metastasis of melanoma cells in mice. Anticancer Research, 1999, Vol. 19 (2A), pp. 1337-1342
3- Sundaram, N., et al. Selenium causes growth inhibition and apoptosis in human brain tumor cell lines. Journal of Neuro-Oncology, 2000, Vol. 46, pp. 125-133
4- Gopalakrishna, R., & Gundimedia, U. Protein kinase C as a molecular target for cancer prevention by selenocompounds. Nutrition and Cancer, 2001, Vol. 40, 55-63
5- Lu, J., & Jiang, C., Antiangiogenic activity of selenium in cancer chemoprevention: metabolite-specific effects. Nutrition and Cancer, 2001, Vol. 40, 64-73

2 Comments:

At 08:55, Anonymous M.T.I said...

Olá E.M.G,
Tenho algumas dúvidas em relação aos suplementos:

Vi que no caso da Melatonina você administra 21mg diarias ininterruptamente.
No caso do Selênio, 200mig diarias, você interrompe durante os 5 dias de Temodal ?
Tenho a mesma dúvida em relação à vitamina D e também do Anti-inflamatório como anti-angiogenese, necessita interromper durante o Temodal ?
Sinceros abraços e ganhamos mais um dia de vida, amém.
M.T.I

 
At 13:51, Blogger Miguel Francisco said...

Olá M.T.I,

Esclareço que todos os suplementos ou medicamentos têm sido dados continuamente, mesmo durante a administração do Temodal. Não existem estudos nos quais foram associados estes suplementos em conjunto ou juntamente com temozolamida, portanto é uma questão de crer que os efeitos individuais de cada um deles serão parcialmente benéficos em nossa luta. Também não acredito que tão cedo se vá produzir estes estudos, pois as quatro substância de que estamos falando (selênio, licopeno, melatonina e celebra) são baratas e interessa muito mais aos laboratórios, que são os grandes patrocinadores das pesquisas, vender substâncias caríssimas com o temodal, cujo preço por quilo é de R$ 4.000.000,00.

Perceba que quando falo de vitamina D no blog menciono especificamente o Alfacalcidol, porque outras vitaminas d têm grande chance de provocar Hipercalcemia. É importante restringir a ingestão de alimentos ricos em cálcio (leite e laticínios), troque-os por derivados de soja. Também é importante fazer exames periódicos do nível de cálcio sanguíneo.

Outra coisa a destacar é que nem todo antiinflamatório é anti-angiogênico. No Brasil são comercializados dois que tem esta característica o Celebra e o Arcoxia. Ambos são inibidores da Cox-2. Nós estamos usando o Celebra, cujo princípio ativo é o celecoxib, por que é o único mencionado nas pesquisas que encontrei.

Se tiver mais alguma dúvida, escreva à vontade.

Um Fraternal Abraço e Força!

E.M.G.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Health 
Blog Top Sites Blog Directory