15.2.06

As Fases ou Estágios Psicológicos dos Doentes Incuráveis descritos por Kübler-Ross

Elizabeth Kübler-Ross, psiquiatra suíça, é autora de dois livros que tratam do tema morte. São eles: (1) Sobre a morte e o morrer - Editora Martins Fontes; e (2) A Roda da Vida - Editora Sextante. Segundo especialistas, seu trabalho é um dos precursores da Tanatologia (ciência que estuda a morte). Ela publicou seus primeiros relatos sobre o assunto na década de 60. Do seu trabalho com pacientes portadores de doenças fatais ou incuráveis, as conclusões que ficaram mais famosas dizem respeito aos estágios comportamentais e/ou psicológicos pelos quais passam os pacientes após ficarem sabendo diagnóstico e do prognostico, neste caso a morte ou a convivência para sempre com a doença e suas conseqüências.

A Doutora Kübler-Ross, descreveu cinco estágios ou fases comportamentais / psíquicas pelas quais as pessoas passam a partir do momento em que descobrem que estão com uma doença incurável. São as seguintes: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Ainda que, estas fases, em geral, ocorram na ordem apresentada, isto não é obrigatoriamente necessário e as reações que tipificam cada uma delas podem coexistir em um mesmo momento. Ela também descreveu que nem todos pacientes enfrentam todos os estágios identificados, embora tenha afirmado que uma pessoa sempre experimentará ao menos dois.

Kübler-Ross originalmente aplicou estas etapas ao entendimento de reações a qualquer forma de perda pessoal catastrófica, tal como a morte de um ente querido, ou mesmo o divórcio.

A importância dos profissionais de saúde e familiares conhecerem as características das fases descritas reside no fato de que isto permitirá administrar melhor a evolução dos acontecimentos até o desfecho da doença, evitando ou minimizando os conflitos e as angustias do paciente e entre ele e os demais.

1. Primeiro estágio - Choque e Negação: A reação inicial ao saber o prognóstico é de choque, então o paciente pode se recusar acreditar no diagnóstico ou negar que algo está errado. Manifesta frases similares a estas: “Isto não está acontecendo”; “Não, eu não. Não pode ser verdade.”; “Deve haver um engano.”; "Não pode existir nada de errado, é só esse probleminha, no restante estou perfeitamente saudável."

2. Segundo estágio - Raiva: O paciente reage com muita raiva, zanga ou irritação ao compreender seu estado real e as conseqüências da doença. Frases: “Por que eu?”; “Por que não ele?”; “Porque comigo,que sempre fiz o bem, sempre trabalhei e fui honesto?”; “O que fiz para merecer isso?”; “Porque Deus fez isto comigo? "

3. Terceiro Estágio - Barganha: Aqui o paciente já admite a existência da doença e pode tentar negociar em busca da cura. São comuns as tentativas de acordos, barganhas ou promessas a Deus. Frases: “Se Deus me curar, dedicarei minha vida toda Ele”; “Se Deus me curar, vou ajudar os pobres.” “Deus, ajude-me a viver mais alguns anos, até os meus filhos estarem mais independentes e não precisarem tanto de mim.”

4. Quarto Estágio - Depressão: O paciente pode mostrar sinais depressivos importantes: desânimo generalizado, inquietação, alterações do sono, perda de apetite, desesperança, etc. Frases: "Eu não consigo enfrentar isto.”; “Não posso fazer minha família passar por isto.”; “O que será de mim?”; “Eu falhei.”

5. Quinto Estágio - Aceitação: O paciente compreende que a doença é inevitável e aceita seu destino. Frases: "Estou pronto, eu não quero lutar mais."; “Já posso partir!” ;

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Health 
Blog Top Sites Blog Directory